tecnologia dentro e fora da sala de aula

Conexão: com nexo, fazer sentido; estar em contato por meio de um significado comum, comunicação. É certo que existem várias formas de se comunicar, mas a troca de informações em rede tem proporcionado novas formas de trabalho colaborativo, de administração do conhecimento e, nos últimos anos, de educação a distância. A modalidade de ensino a distância evoluiu muito, tanto pedagogicamente, quanto numericamente, a partir do momento em que passou a explorar as possibilidades da internet, e o conhecimento produzido neste tipo de aula já está afetando as práticas presenciais.

Preparar uma boa aula ainda é um ato complexo e altamente especializado, cujo resultado depende dos agentes envolvidos e não das tecnologias utilizadas. A experiência do ensino a distância, no entanto, oferece a possibilidade de ampliar os métodos do ensino presencial, renovando estratégias de apresentação de conteúdo, de interação e de colaboração em prática supervisionada ou autônoma. Estas formas hibridas de ensino (ou blended-learning) integram recursos eletrônicos (online ou não) nas atividades das aulas presenciais de forma que a tecnologia não apenas suplementa, mas melhora e intensifica o processo de aprendizagem. O objetivo principal é fornecer formas variadas, eficientes e efetivas de apresentação de conteúdo e de práticas colaborativas e supervisionadas. Ao prover múltiplos meios de representação e apresentação, de ação e expressão, o currículo híbrido permite que os alunos aprendam pela via que mais ativa seus processos de cognição (visual, textual, auditiva, motora etc).

A prática híbrida de ensino-aprendizagem é uma das vertentes que investiga a renovação do currículo pela integração das tecnologias de informação e comunicação. Na verdade, se trata da ampliação de um conceito mais antigo, que englobava todas as atividades não tradicionais que buscavam enriquecer as práticas educacionais. Com o uso inteligente das tecnologias disponíveis, novas dinâmicas de ensino, aprendizagem e avaliação foram introduzidas. A multiplicidade de linguagens e formas de interação aumentaram as possibilidades de apresentação de conteúdo, de compreensão por meio da prática e de avaliação por outros métodos que não apenas as provas tradicionais. Uma flexibilidade que pode contemplar as diferentes maneiras de aprender.

As atividades de aula podem iniciar tanto presencialmente como em casa (online), e passam de uma modalidade a outra tantas vezes o professor achar produtivo. Permanece importante manter o foco nos resultados pretendidos, pois o que orienta a elaboração de uma sequência lógica e consistente de atividades são os objetivos, não os recursos. Além disso, os alunos precisam de ajuda para desenvolver autonomia, para administrar o tempo de estudo e para compreender que este tempo tende a ser maior na modalidade híbrida que na presencial. A eficácia das experiências com esta modalidade ainda estão sendo avaliadas, mas o fato de colocar em discussão o lugar e o papel das tecnologias no ensino já traz uma grande contribuição para as atividades educacionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>